elrdlogotipo-02
image-528

facebook
youtube
instagram
whatsapp

(Matéria JC) No Recife, Centro de Convivência para pessoas em situação de rua será inaugurado nesta quint

10/03/2021 00:00

Array() no author 72883

(Matéria JC) No Recife, Centro de Convivência para pessoas em situação de rua será inaugurado nesta quinta-feira (11)

Buscando reduzir a vulnerabilidade das pessoas em situação de rua e garantir os direitos e condições básicas de higienização para a prevenção ao coronavírus

image-795-1615906227.png

Buscando reduzir a vulnerabilidade das pessoas em situação de rua e garantir os direitos e condições básicas de higienização para a prevenção ao coronavírus, a Escola Livre de Redução de Danos (ELRD) abrirá um Centro de Convivência. Localizado na Rua das Ninfas, 267, no bairro da Soledade, no Centro do Recife, o local será inaugurado nesta quinta-feira (11).

O atendimento acontecerá por ordem de chegada. Inicialmente, o local possui capacidade de atender até 20 pessoas. O centro abrirá uma vez por semana, sempre às quintas-feiras, para recepcionar pessoas da área central da cidade. O imóvel é um espaço amplo e aberto, com área ao ar livre. Ele dispõe de recepção, lavanderia, banheiro para acesso de frequentadores, cozinha, sala de apoio psicológico e corredor de acesso com linha do tempo informativa sobre a história das políticas de drogas.

De acordo com o psicólogo e co-fundador da ELRD Rafael West, o espaço surgiu com a proposta de oferecer cuidados sociais e de saúde para população em situação de rua, pessoas que usam drogas ou em vulnerabilidade social. "No início da pandemia, vimos a necessidade de todos ficarem em casa e lavarem as mãos, mas e quem não tem casa? E quem não tem acesso a água e nem sabão? Então, começamos a formar uma rede de solidariedade para doações de cestas básicas e material de limpeza para população em situação de rua e em 10 comunidades no Grande Recife. Também penduramos garrafas de água e sabão em árvores, em locais estratégicos para população na rua manter as mãos constantemente higienizadas", informou.

No início do ano, uma organização internacional filantrópica elogiou a iniciativa e decidiu financiar a estruturação do espaço. "Mas ainda precisávamos de pessoas pra ajudar, então divulgamos em nossas redes sociais a busca por voluntários e tivemos dezenas de inscritos, até do interior e de outros Estados. Com isso, conseguimos estruturar o Centro", completou.